Guia do Empreendedor - Parte I

Guia do Empreendedor - Parte I

Guia de Criação de Empresas para o Empreendedor, 

sem formação jurídico-económica.


A - Questões básicas (sobre as quais deve ter uma decisão informada e fundamentada):

- Tipo, natureza e dimensão de projecto?
- Capacidade instalada de produção a implantar?
- Postos de trabalho e tipo de necessidades de recrutamento e formação (Plano de RH)?

- Investimento em capital fixo?
- CAE e Localização?
- Incentivos à localização e ao ramo de actividade?

- Nºde investidores e de gestores/empreendedores?
- Recursos próprios disponíveis? Recursos captáveis?
- Tipos de Contrato de sociedade/Pacto Social?
- Formas jurídicas, vantagens e inconvenientes?
- Formalidades gerais e burocracias com Registos, Licenças e Outros actos?
Estas e outras questões serão decerto comuns a todos aqueles que pretendem iniciar um novo negócio.

Antes de mais o essencial é acreditar na sua Idéia ou no seu novo conceito de Negócio.
É normal que tenha receios e dúvidas, mas estas não devem existir na sua mente criadora.

Apenas devem existir ou ser equacionadas na sua mente analítica:
- Não existe no mercado produto/serviço que corresponde a essa(s) necessidade(s) por satisfazer?
- É uma necessidade que o mercado reconhece?
- Já existe no mercado solução equivalente que oferece uma resposta a essa(s) necessidade(s)?
- Posso criar uma solução que melhor satisfaça as necessidades do mercado?

Perguntar-se-à... mente analítica? mente criadora?
Cada indivíduo não possui um único cérebro mas vários cérebros, com diversas componentes, umas com vocação intuitiva ou artística, outros com vocação ou habilidades mais analíticas e por isso menos subjectivas, enfim vários tipos de inteligência que permitem vários "tipos de saberes".

O primeiro tipo de Dificuldades que se colocam ao Empreendedor não estão na Idéia ou no Mercado, estão dentro de si mesmo:
- o seu perfil psicosociológico
- a sua formação académica
- a sua formação em administração e gestão de empresas
- a sua experiência de vida (pessoal e profissional ou técnico-comercial)

É necessário mas não fundamental que o futuro empresário possua determinadas características e motivações que se podem tornar vantagens para a criação de uma empresa
É muitas vezes definido o Perfil dos potenciais empresários como contendo normalmente os seguintes traços:

- Confiam na sua capacidade de agir sobre os acontecimentos no sentido de modificar as situações
- São hábeis na tarefa de convencer os outros da valia da sua ideia/projecto
- Adaptam-se bem a novas profissões e situações e acreditam que podem construir o seu próprio futuro
- Possuem uma sólida e diversificada experiência profissional

Assim as maiores dificuldades encontradas pelos potenciais empresários são-no de ordem pessoal:
- perfil psicológico: aversão ou atracção pelo risco e pela inovação
- dificuldades financeiras: insuficiência de meios financeiros para impulsionar o negócio, falta de capital ou impossibilidade de acesso ao crédito ou ao financiamento em condições saudáveis 
- formação de base em gestão: capacidade de avaliar a viabilidade das suas ideias, de construir um projecto e de gerir o mesmo, com eficácia.
- isolamento ou "más companhias": saber escolher os seus parceiros e os seus consultores jurídicos, financeiros, fiscalistas e contabilistas


... Continua na página seguinte ...