Risco de Portugal é o que mais cai no mundo depois da Grécia

Publicado a 12/04/2010, 08:05 por Web Admin   [ atualizado a 08/05/2010, 12:04 ]

A percepção de risco dos investidores para com a Grécia, Portugal e Espanha caiu a pique com a garantia de que, se necessário, Bruxelas intervirá em Atenas.

O acordo europeu quanto a um eventual resgate à Grécia esvaziou a probabilidade de, à luz dos mercados, Portugal entrar em incumprimento.

O preço dos ‘credit default swaps' (CDS) sobre obrigações do Tesouro portuguesas a 5 anos está a cair 15 pontos para 144 pontos, a segunda maior queda em todo o mundo depois da Grécia (desce 78 pontos para 348 pontos), segundo dados da Bloomberg.

Dado que são utilizados pelos investidores como forma de protecção do eventual incumprimento de um Estado ou de uma empresa, a descida do preço dos CDS evidencia uma menor preocupação dos investidores para com a capacidade destes países pagarem as suas dívidas.

A mostrar a quebra no risco da República portuguesa está também a descida do ‘spread' das obrigações do Tesouro a 10 anos face às ‘bunds' alemãs da mesma maturidade para 113 pontos base, contra 120 pontos registados sexta-feira passada.

Ainda assim, alguns analistas alertam para o 'perigo' de, resolvido o problema grego, os investidores transferirem os seus receios para outros países europeus com desequilíbrios orçamentais, como Portugal e Espanha.

A descida do risco português acontece em vésperas da maior emissão de Obrigações do Tesouro de 2010. Nesta quarta-feira de manhã, o IGCT vai vender até dois mil milhões de euros de títulos de dívida.
 
Fonte: Económico (em 12 de Abril de 2010) – Por Pedro Latoeiro  
http://economico.sapo.pt/noticias/risco-de-portugal-e-o-que-mais-cai-no-mundo-depois-da-grecia_86500.html